sábado, 3 de maio de 2014

ENCÓMIO À MINHA MÃE de Susana Custódio - Hoje dia 3 de Maio " Dia da Mãe "

3 de Maio   - Dia da Mãe

ENCÓMIO À MINHA MÃE
  

(Susana Custódio)


Mãe, minha amiga e companheira,
Professora do meu difícil caminhar,
Frágil vigor sem mostrar canseira,
Soubeste bem ensinar o verbo amar!

Noites longas sempre à cabeceira,
Tendo esta débil saúde para zelar,
Cuidados mil! A melhor enfermeira,
A tua grande vitória foi me salvar!

Presto da minha vida partiste!
Eu, de olhar imenso, vago e triste…
Sozinha fiz as jornadas da mocidade,

Vês o amor que habita em mim?
Vagueio só, na lembrança do teu jardim
E nele habito quando a saudade invade



( In " Sentimentos Profundos " -2010 )

 Susana Custódio




Sintra – Portugal – Maio de 2015
 


VEJA TAMBÉM EM VÍDEO NUMA LINDA FORMATAÇÃO DO AMIGO DORIVAL CAMPANELLE

8 comentários:

Juan Jerónimo González Malmierca disse...

Muito bom o seu poema, eu adorei, obrigado por visitar o meu blogg. um abraço.

karin rosenkranz disse...

FELIZ DIA DE LA MADRE.
Un beso y mis haikus como regalo.

http://blogdekarinrosenkranz.blogspot.com.es/2013/10/dia-de-la-madre.html

Isabel Cristina van Gurp disse...

Lindo blog Susana, religioso. O poema da sua mãe é de uma sensibilidade imensa, como também é triste. Eu conheci Sintra, na minha passagem em Portugal, esse ano eu gostaria muito de voltar a Portugal. Terra do meu avô. Agora, fica o convite para que você venha conhecer meu blog. Estou adicionando para que eu possa te acompanhar mais facilmente. http://entreratoscoelhosepoesiasnaholanda.blogspot.nl/

Mayte Dalianegra disse...

Bellisimo poema dedicado al Día de la Madre. Muy hermoso, Susana. Muy bella también la pintura de Gustav Klimt que has elegido para ilustrarlo.

Beijos, querida Poeta.

Abril Alanda disse...

Los recuerdos y la falta que sentimos se hacen más intensos en estos días especiales. Muy bonito el poema.
Gracias por visitar mi blog.
Un beso

Juan Ternero disse...

Bellisimo poema Susana. Agradeço também o seu comentário. Um abraço.

Amílcar Luis Blanco disse...

Este me parece un bellísimo soneto, muy bien medido y rimado, y, aunque el portugués no es mi idioma materno, puedo sentirlo y darme cuenta de la profunda significación de las imágenes que empleas para referirte a tu madre. Felicitaciones Susana y um abraco molto forte

Sandra Parente disse...

Un bonito soneto, Susana lleno de lo que nosotros los gallegos, región vecina, llamamos "morriña" y creo que vosotros le decís, "saudade". Un abrazo.