sexta-feira, 28 de março de 2008

PERDIDA DE TI de Susana Custódio






PERDIDA DE TI

Tento ver-te entre a multidão
Procuro-te no meio das ruas
Dentro daquela linda canção

Mas não te encontro

Procuro no horizonte onde
O céu fica mais perto de mim
Encontrar os teus olhos cor de alecrim

Mas não te encontro

Na beira-mar vigio as ondas
Tiro a roupa e nelas mergulho
No fundo das areias vasculho
Emirjo com mãos vazias de ti
As lágrimas correm com pena de mim

Mas não te encontro

Corro pelos campos verdes em flor
Pensando atenuar esta imensa dor
Quero voar com as borboletas
Na direcção dos cometas

Mas não te encontro

Neste louco caminhar
Continuarei a te procurar
Para o meu amor te dar

Por agora digo-te:
Já que não posso ver o teu rosto
Tocar a tua mão
Entrar dentro do teu coração
Apertar-te nos meus braços
Envio-te a minha alma através
Do tempo e do espaço


SUSANA CUSTÓDIO 


( 04-02-2008)


























9 comentários:

Berta Sampaio disse...

Querida amiga Susana, como sempre fica a minha curiosidade e perguntas quando leio um poema teu! Tu não és uma poetisa fingidora!! Gostei do que li tanto amor para entregar e dar ....Beijos

Antonio Valdir Cremasco disse...

Boa tarde querida amiga... Que presente lindo para nós é esta poesia... Mil parabéns.
Convido-a a visitar meu blog valdircremasco.blogspot.com
Beijos

Mário Matta e Silva disse...

Está lindo este poema. Gostei muito
Mário Matta e Silva

Poesias Inadequadas disse...

É sempre bom ler-te!

J.J. Oliveira Gonçalves disse...

Estimada Susana...
Bela mente sentimental!
Esses dois versos mexeram em meu cenário íntimo:
"Envio-te a minha alma através
do tempo e do espaço"
PARABÉNS, distante amiga!!
Abraço franciscano!
JJ!

Unknown disse...

A POESIA É A SOBREMESA DA VIDA...ESTÁ LINDO ESTE POEMA AMIGA. O POETA NA MAIOR PARTE DAS VEZES NÃO É UM FINGIDOR, POIS SENTE A DOR DOS APELOS SILENCIOSOS QUE ECOAM NA SUA ALMA. ADOREI! ABRAÇO LITERÁRIO DO HUMBERTO E MARGARIDA

Rita Rocha disse...

Minha querida Susana!
Sempre nos presenteando com seus belos poemas...sensibilidade à flor da pele, poetizando a vida, o amor e natureza encantada!
Parabéns, nobre poeta!
Um abraço saudoso,
Rita Rocha

Anônimo disse...

Sensibilidade à flor da pele.
Um fecho belíssimo ! Parabéns, querida Poeta Susana! Abraços , Vera

"Por agora digo-te:
Já que não posso ver o teu rosto
Tocar a tua mão
Entrar dentro do teu coração
Apertar-te nos meus braços
Envio-te a minha alma através
Do tempo e do espaço

António Zumaia disse...


Tanto amor para dar,
ciranda sem vencedor...
Um dia vai encontrar,
alguém digno dessa flor.

António Zumaia