quarta-feira, 26 de março de 2014

DELE VOS FALO ! - Eugénio de Sá; o seu auto-retrato poético




Dele vos falo!

Eugénio de Sá
( o seu auto-retrato poético )

  
Esfíngico olhar frontal, sempre apontado
À frieza granítica, indiferente
Que aloja o coração de tanta gente
Pra vis interesses mais vocacionado.

De fronte alevantada pla razão
Que lhe julga assistir, de julgador
Aponta o hirto dedo acusador
Aos que de humanos são aberração.

Não se afunda o seu punho redentor
No peito de quem seja, mas a pena
Não se exime a contar quanto é pequena
Cada alma perdida em desamor.

O ser que de si mesmo assim verseja
É dado à reflexão, nela se atém
Ama da vida o mais que a vida tem
Nele campeiam quereres que ainda almeja.

E tem por mores valores, o do amor,
E o solidário crer numa justiça
Que, sem peias, condene os que à cobiça
Se apegam, embuçados de candor.

A liberdade, tão querida e aspirada
A que dá asas a cada humano ser
Tem no poeta o dom de o comover
Se a vê plo despotismo coartada.

Santo não é, que santos estão nos céus
Mas manda nele vontade de sentir
Que outros tempos virão, outro porvir
Mais de acordo c’o espírito de Deus.

E aqui o tendes na sua pequenez,
o que lhe ferve o amor em turbilhão
numa instante ansiedade, uma avidez
de a todos abraçar, como um irmão.

E enquanto lhe assistir a lucidez
E terno lhe pulsar, no peito, o coração
Os seus versos terão a mesma calidez
 Que mostra no estender da sua mão.



Pra muitos, ele é o dono dos versos de espuma,
o asceta de um nobre e bem amado Portugal.

Mas, em boa verdade, ele é alguém
que não é daqui, nem de parte nenhuma.
Sua alma de poeta - porque universal -
tem a deriva que o vento dá à escuna



Sintra, 25 de Março de 2014





Arte: Rivkah Cohen
 

 VER EM VÍDO NUMA BELA FORMATAÇÃO DO AMIGO DORIVAL CAMPANELLE


11 comentários:

António Zumaia disse...

Belíssimo trabalho poético, acompanhado de muito bom gosto na apresentação... Parabéns a todos.

Zumaia

Anônimo disse...

Muito bem redigido este auto retrato,e vejo nele realidades do mundo deste grande poeta.Percorres com solidez a trajetória poética.Parabéns por esta realização.Bjs.Malu

Zélia Chamusca disse...

Um muito original autorretrato num belíssimo poema de Eugénio de Sá!
Parabéns!
ZCH

Paulo Avila disse...

Seu auto retrato, eterniza-se pelo brilho dos seus versos e sutileza de sua poesia - Parabéns!
Um abraço fraterno.

Virgínia Branco disse...

Através deste Auto - Retrato consegue-se conhecer o porte e a personalidade do Poeta. A sua sede de justiça e a sua forma de amar o Mundo. Obrigada por mais esta pérola poética. Parabéns Poeta Virgínia Branco

mário matta e silva disse...

Uma bela autobiografia. Gostei da forma precisa e clara como descreve o seu retrato. Há na composição uma harmonia poética de muito valor estético. Um abraço Matta e Silva

Jorge Humberto disse...

Parabéns, amigo poeta Eugénio, por este belíssimo autorretrato,
continuai singrando tua pena aqui e de além mar. Meus parabéns também a quem concedeu a arte.

Abraço fraterno!
Jorge Humberto

Juan Ternero disse...

Belíssimo trebalho, muito original

Mayte Dalianegra disse...

Un autorretrato precioso, muy bello, como lo son los poemas de Eugénio. Beijos, Susana.

ACROSTICOS DA ANGELICA disse...

FELIZ ANIVERSÁRIO


E spero que esteja lendo neste momento
U m poema, te desejando felicidades,
G raças e bençãos para este dia
E que venha de encontro com seus sonhos
N a certeza de realiza-los, e
I sto com muita saúde, paz e harmonia
O nde, com as tuas poesias

S aberás leva-las para o mundo
A creditando firmemente que
possas viver um amor profundo


Angélica Gouvea

helia disse...

Um Poema lindíssimo ! Parabens e obrigada pela partilha