sábado, 22 de março de 2014

Duas pátrias, uma só ânsia de liberdade e de justiça.... DUETO: "O PESO DA DESPESPERANÇA", de Alceu Sebastião Costa & "ESTAMOS CONVOSCO", de Eugénio de Sá


O PESO DA DESESPERANÇA

Há um povo amargurado
Caminhando pelas ruas e estradas,
Sem rumo certo...
Ao desabrigo do sol e da chuva,
Pisa a areia escaldante do deserto,
Até alcançar e tocar as fímbrias das vestes
Do Mestre,
Pedindo com delicadeza que afaste
O varal das incertezas,
Das rimas e versos inconclusos,
Dos vértices obtusos,
Do desbotado papel da autoridade,
Que postula um substitutivo decente
Para desacelerar a banalização do crime,
Que desce impune pelas encostas,
Torrencial, voraz,
Diante da Sociedade incapaz
De oferecer coerentes respostas,
De encarar o problema de frente,
Deixando o corpo se esvair em sangue,
Depois de tombado pela massa desgovernada,
Vezes de cara limpa, vezes mascarada,
Sementes da podridão plantadas no coração
À luz da lua prateada.


Alceu Sebastião Costa

Brasil - 17 de Março de 2014




ESTAMOS CONVOSCO!

Sente-se o filho deste solo luso
perante a desesperança do irmão
que em terra brasileira vê, confuso,
a fé que lhe é cassada plo poltrão.

Ira-se o coração, cerra-se o punho
enquanto a boca quer gritar ao vento
uma censura feia ao fero grunho
que ri, alarve, do tanto sofrimento.

E não obstante a hídrica distância
 que entre nós se interpõe, indiferente
nada nos mata a vontade e a ânsia

de, lado-a-lado, numa acção ingente
 darmos batalha às hostes da ganância
e juntos devolvermos cada dôr pungente.

   
Eugénio de Sá

Sintra – Portugal - 19 Março  2014


Edição de:




 

3 comentários:

Mayte Dalianegra disse...

Hermoso soneto el de Eogénio da Sá y hermoso también el poema de Alceu Sebastiao Costa, ambos dedicados a esa libertad y justicia tan necesarias en Brasil.

Mis felicitaciones. Um abraço!

J.J. Oliveira Gonçalves disse...

Caros Poetas Eugénio e Sebastião...
Caminho - invisivelmente - entre os versos e as rimas... entre a desilusão e a esperança... entre o silêncio e o grito de Liberdade deste belíssimo dueto...
Deixo-lhes, aqui, meu aplauso vibrante e lhes faço coro nesse Desejo - ardente e justo - de alforriar o Pavilhão Verde-e-Amarelo!!
Com franciscano abraço!
JJ!
Porto Alegre/RS - Brasil.

J.J. Oliveira Gonçalves disse...

Caros Poetas Eugénio e Sebastião...
Caminho - invisivelmente - entre os versos e as rimas... entre a desilusão e a esperança... entre o silêncio e o grito de Liberdade deste belíssimo dueto...
Deixo-lhes, aqui, meu aplauso vibrante e lhes faço coro nesse Desejo - ardente e justo - de alforriar o Pavilhão Verde-e-Amarelo!!
Com franciscano abraço!
JJ!
Porto Alegre/RS - Brasil.